Cidade

Sistema de vídeo monitoramento de Toledo está acéfalo 

| 18/04/2018 - 20:00

Sistema de vídeo monitoramento de Toledo está acéfalo 

As câmeras são ferramentas importantes para a segurança pública, mas em Toledo, para os atuais administradores do município, esse sistema não tem qualquer importância. Em 2014 foram instaladas 32 câmeras de vídeo monitoramento, mas hoje não se sabe quantas estão efetivamente funcionando, ou seja, desperdício do dinheiro público. Sim, o investimento foi necessário e foi para o benefício comum da população, além da segurança do patrimônio público. Ferramenta importante para a Guarda Municipal, Polícia Civil e Polícia Militar, auxiliando, inclusive, nas investigações e apurações de fatos e crimes ocorridos nas áreas de abrangência do sistema de cobertura.
Na época, para que o projeto de vídeo monitoramento fosse bem administrado, aproveitado para o bem comum e utilizado com eficácia, foi criado um Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI/M), composto por pessoas que foram designadas responsáveis pelo andamento, desenvolvimento e acompanhamento do projeto. Seus membros deveriam se reunir a cada dois meses, mas, pelo que lembro, no ano de 2017 foi realizada apenas uma reunião, ocorrida, salvo engano, no mês de maio. Essas pessoas deveriam reunir-se para propor medidas e atividades no interesse da segurança do cidadão de Toledo, em conformidade com os preceitos do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI). Os membros do GGI/M deveriam discutir os problemas da sociedade e com a sociedade as questões de segurança pública, além de conseguir, por meio do Gabinete, recursos para investimentos no município para a área de segurança pública. Essa discussão deveria partir das estatísticas das ocorrências de cada mês. Mas ... “deveria”, entretanto, não há nada.
Os fatos recentes, diante dos acontecimentos, levantam suspeitas de que não tem ninguém controlando o equipamento na sala de vídeo monitoramento, ou se há, não está cumprindo com suas obrigações. Para comprovar o que escrevo aqui, cito o fato ocorrido no último domingo, dia 15/04, por volta das 07h30min, em que a senhora Neuza Aparecida Xavier, de 58 anos, foi encontrada morta, boiando no Lago dos Pioneiros. Outro fato que pode ser citado foi aquele em que o secretário de meio ambiente Neudi Mosconi postou um vídeo nas redes sociais, mostrando o momento em que ele retirava de dentro do Lago Diva Pain Barth um container, que foi jogado na água por algum “espírito de porco”. Ambos lugares - Lago dos Pioneiros e Lago Diva Pain Barth - possuem câmeras de vídeo monitoramento, com controle da Guarda Municipal. Essas câmeras estão funcionando perfeitamente, pois depois de encontrado o corpo, a Polícia Civil esteve verificando as imagens e nelas pode constatar uma movimentação na água, que deve ter sido do momento que a senhora caiu no lago. Estranho que ninguém tenha visto pelo sistema de segurança, pois na central de vídeo monitoramento da Guarda Municipal havia um GM escalado pelo comando para estar operando as câmeras. Por onde andava aquele que deveria estar acompanhando as imagens??? Ninguém sabe, ninguém viu! Ou nesse horário não tinha ninguém, como mostra a escala abaixo?
Aliás, esse é o retrato dessa administração, que na verdade é um corpo inerte. Inerte como o sistema de vídeo monitoramento do município, que está jogado às traças (ou será aos ratos?). Alguns GMs me confirmaram que há meses a gestão Lúcio/Tita abandonou toda a estrutura das câmeras, não tendo nenhum guarda operando o sistema. O fato é, que se tivesse em funcionamento o sistema, com um GM operando, as câmeras instaladas nos Lagos dos Pioneiros e Diva Pain Barth poderiam auxiliar no deslinde do caso narrado pelo secretário “Mosca” e até, quem sabe, evitado a morte da senhora Neuza Aparecida Xavier. “Não tenho dúvidas” de que se houvesse um GM operando o sistema, certamente ele teria visto a movimentação na água e poderia acionar uma viatura para se deslocar até o local e ter a oportunidade de salvar a vida da senhora Neuza. Da mesma forma, os vândalos que jogaram o “amarelinho”, poderiam ser identificados e responsabilizados pelo ato ilícito. Afinal, qual a finalidade desses equipamentos? Parafraseando o prefeito Lucio, “Não tenho dúvidas” de que o comando da Guarda foi e está sendo negligente para com suas obrigações e deve também ser responsabilizado, inclusive por omissão de socorro a Sra. Neuza. Aliás, sugiro aos familiares dessa senhora que procure o judiciário para buscar a responsabilidade do poder público de Toledo.
Embora espere que, no âmbito administrativo, o prefeito Lúcio determine a abertura de sindicância para apurar os fatos, “não tenho dúvidas” de que isso não vai acontecer, pois ao ilustre alcaide falta o adjetivo coragem.
Confio no Ministério Público, que deverá investigar os fatos aqui denunciados, afinal de contas, o município investiu uma fortuna neste sistema de câmeras para garantir a segurança e salvar vidas. Entretanto, a atual gestão abandonou todo o este investimento. “Não tenho dúvidas” de que deve ser investigado e responsabilizado o gestor, já que deveria cuidar e zelar do dinheiro e do patrimônio público.
Os gestores precisam saber que prefeitura não é casa de mãe Joana.
Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Acit Estágios orienta estudantes do Jardim Porto Alegre

Oportunidade para empresários

Caged: setor de serviços impulsiona geração de empregos

Saúde convoca população para se vacinar contra a gripe

Seleção de estagiário do curso de direito

Projeto Mini Arena começa ser montado em Toledo

Projeto Pedrinho Furlan ganha novos uniformes

Secretaria de Segurança e Trânsito mudará de endereço

SerToledo realiza assembleia histórica

Madrugada e manhã gelada em Toledo

Mais Destaques
"ultrapassamos os 14 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)