Política

Com viagens de Temer, Cármen Lúcia assumirá Presidência na sexta

| 10/04/2018 - 20:50

Com viagens de Temer, Cármen Lúcia assumirá Presidência na sexta

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, assumirá a Presidência da República nesta sexta-feira (13) e neste sábado (14) em decorrência de viagens de Michel Temer (MDB), Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (MDB-CE).
Na ausência de um vice-presidente da República, os presidentes da Câmara e do Senado são os próximos na linha sucessória à Presidência. No entanto, Maia é pré-candidato à Presidência, enquanto Eunício quer se reeleger ao Senado.
Caso assumam a Presidência, ambos se tornam inelegíveis nas eleições de outubro deste ano. Isso porque eles não podem assumir um cargo do Executivo seis meses antes do pleito. O prazo limite para qualquer desincompatibilização de postos do Executivo foi no sábado (7).
Sem as três respectivas autoridades no Brasil, a Constituição determina que a Presidência da República fique sob o comando do presidente do Supremo – atualmente, Cármen Lúcia.
O presidente Michel Temer participará da Cúpula das Américas na sexta e no sábado em Lima, no Peru. Segundo a Presidência, a previsão é que ele decole de Brasília na sexta pela manhã e retorne ao Brasil no sábado à noite, após o fim do encontro, no qual está confirmada a presença do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.
Pela ordem sucessória, quem assumiria a Presidência da República seria o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. No entanto, na quinta (12) à noite, ele irá ao Panamá participar de reunião do Parlatino (Parlamento Latinoamericano). Maia deverá retornar ao Brasil apenas no sábado à noite após a chegada de Temer.
Na ausência de Maia, quem assumiria seria o presidente do Senado, Eunício Oliveira. Porém, este viajará ao Japão também em agenda oficial nesta quinta. O retorno dele está previsto para sábado (20).
No país asiático junto aos senadores Jorge Vianna (PT-AC) e Antonio Anastasia (PSDB-MG), Eunício deve se encontrar com o imperador japonês, Akihito, o primeiro-ministro Shinzo Abe, parlamentares e empresários. A agenda prevê ainda homenagens às vítimas da bomba atômica de Hiroshima, entre outros compromissos. Segundo a assessoria de Eunício, a viagem foi um convite do governo japonês e estava programada desde o início do ano.
Lewandowski assumiu Presidência em 2014
A última vez que um presidente do Supremo assumiu a Presidência foi em setembro de 2014. Na época, a Corte era liderada por Ricardo Lewandowski. Ele assumiu o Planalto também por dois dias em razão de viagem da ex-presidente Dilma Rousseff aos Estados Unidos e do então vice, Michel Temer, ao Uruguai.
Na ocasião, os presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (MDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), não chegaram a se ausentar do Brasil, mas se recusaram a assumir o Planalto por meio de licenças também para não prejudicar sua elegibilidade.
Fonte: agoramt.com.br
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Política'

Joesley não fez pagamento de R$ 2 mi a Aécio por caridade, diz subprocurador

A seis meses das eleições, bancadas no Senado têm nova configuração

Ex-governadores devem ser julgados depois da eleição, dizem juristas

Temer quer de ministros gestão de continuidade

Câmara conclui votação do Sistema Único de Segurança Pública

Alckmin sem foro, Aécio quase réu e Azeredo perto da prisão

Temer dá posse a dez ministros em cerimônia no Planalto

Com viagens de Temer, Cármen Lúcia assumirá Presidência na sexta

Entidades de Toledo ficam de fora do Nota Paraná

Voto de Rosa deve garantir prisão na 2ª instância

Mais Destaques
"ultrapassamos os 13 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)