Política

MPF pede a Moro que declare falsos recibos de aluguel de apartamento de Lula

| 12/01/2018 - 20:25

O Ministério Público Federal (MPF) pediu ao juiz federal Sérgio Moro que declare como falsos os recebidos de aluguel apresentados pela defesa do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva no processo em que investiga o suposto pagamento de propina ao petista, pela empreiteira Odebrecht.
No ano passado, os advogados de Lula apresentaram recibos de aluguel assinados pelo empresário Glauco da Costamarques, dono do apartamento vizinho ao que Lula mora.
O empresário atesta as quantias recebidas da ex-primeira dama Marisa Letícia, mas dois recibos apresentam datas que não existem no calendário.
A defesa também já apresentou o contrato de locação. Os documentos foram divulgados após Moro perguntar se Lula tinha como comprovar os pagamentos feitos ao dono do imóvel, já que a acusação sustenta que o apartamento foi comprado por Glauco com dinheiro da Odebrecht e que pertenceria, na verdade, ao ex-presidente.
Agora, nas alegações finais, a Força-Tarefa da Lava Jato diz que diante das evidências da falsidade do documento, se compreende que a defesa de Lula construiu a fantasiosa versão sobre o encontro dos recibos e que não convence ninguém.
Os procuradores dizem, ainda, que os documentos foram produzidos para dar falso amparo à simulada locação e para esconder a real propriedade do apartamento.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Política'

Caixa aprova novo estatuto que limita indicações políticas para cargos de direção

Procurador não vê motivos para pedir prisão de Lula, diz MPF

Ato em Defesa da Justiça já está confirmado em 42 cidades brasileiras

Defesa de Temer entrega ao STF respostas a questionamentos da PF

Provas claras ou ilação? Assim será a batalha judicial sobre Lula

MPF pede 386 anos de prisão para Cunha e 78 para Henrique Eduardo Alves

A semana em que as primeiras pedras atingiram a vidraça de Jair Bolsonaro

Presidente do TRF e do STF tratam da segurança do julgamento de Lula

Janot presta depoimento à PF em investigação sobre delação da J&F

Pobres contra o aborto, ricos a favor das armas

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)