Cultura

Por que ela

| 11/12/2017 - 20:50

Em um jantar, com a futura mãe de nossa família, pedi a seu pai, “conceda sua benção, para unir nossos amores e constituir uma família? ”
E o protocolo foi quebrado, mas por que ela?
A melhor resposta, a mais simples, não sei. O que sei é que ela me conquistou, da cabeça aos pés. Foi num estalar de dedos, quando percebi, vivia o mundo de Carlos Drummond de Andrade. O paraíso, nos conselhos de um velho apaixonado. Sim, tudo remete a ela, meu primeiro pensamento do dia, ela. Acordo feliz, com os cabelos todo emaranhados, suspiro contente, pois sei, é ela.
Tudo que preciso fazer, apenas responder, por que ela, mas não sei por em palavras, mesmo sendo tão obvio, simples, é só isso, é ela.
A mais bela, a mais mulher, aquela que me faz “ver”, a felicidade, em qualquer coisa. No bom dia, em uma conversa sobre, já esqueci a conversa. Tudo, me deixa com aquela cara, de apaixonado. Como saberem, por que ela. Basta olharem, prestarem atenção, sou só felicidades. Por isto, ela.
Mas pensando bem, o mais importante é, por que eu? Que foi que eu fiz, para Deus, para merecer, ser premiado, com ELA. A oitava maravilha do mundo, aquela que me faz gemer, sem sentir dor, a dona de minha vontade, a mulher da criação, aquela que me faz, ver tudo, com cara de bobo, porém feliz e apaixonado. O universo, parece mais bonito, mais alegre, mais humano, mais família, mais amor. Que foi que eu fiz, para ter, Ela.
Quer saber “duma” coisa é ela, por que creio em Deus, este é amor, Ele me ama. E fui premiado, com sua menina dos olhos, ela.
Então, a pergunta é, por que eu?
Porém, não “tô” nem aí com a resposta, de por que é ela.
Eu quero é desfrutar, do amor dela.
Escrito por Paulo Cesar, leitor da Gazeta de Toledo
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

Os livros trazem boas notícias para a cultura

A tecnologia a favor da cultura

Cultura contribui mais do que recebe do Estado

Homenagem a Oscar Silva relembra o primeiro livro de Toledo

Lançada campanha “Cultura gera futuro”

Há cinquenta anos era lançado o primeiro livro em Toledo

Dia Mundial do Compositor

Oscar Silva: Primeiro livro de Toledo foi lançado há 50 anos

A arte nas encruzilhadas da vida

Dia de festa para um dos maiores nomes de nossa música

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)