AgroGazeta

Curso de homeopatia contribui para produção sustentável

| 07/12/2017 - 20:50

Curso de homeopatia contribui para produção sustentável

O Instituto Emater e instituições parceiras finalizaram neste mês de novembro mais um Curso de Homeopatia na Agroecologia. A homeopatia que tem cerca de 200 anos e em grande parte deste tempo foi voltada para a saúde humana, nas últimas décadas aproximou-se dos objetivos da agroecologia, ampliando sua utilização para sistemas de produção agropecuários. A agroecologia teve seus primeiros registros na década de 80 e surgiu com o propósito de melhorar o sistema de produção agrícola e torná-lo mais sustentável. A agroecologia respeita o modo natural do ecossistema se desenvolver, pois pensa nos outros seres vivos e trata problemas que surgem com métodos naturais ao invés de receitas prontas que parecem com a forma química de resolver, mesmo sendo elas naturais. Neste sentido a homeopatia pode ser entendida como um instrumento eficaz para uma transição agroecológica.
Nesta segunda turma, com 09 módulos, foram formados 39 alunos, entre agricultores e técnicos, que receberam o certificado da Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG, capacitando-os para a identificação e utilização de medicamentos homeopáticos nas propriedades rurais.
O curso faz parte da parceria entre o Instituto e a Rede Ecovida de Agroecologia, e tem por finalidade capacitar os agricultores dos grupos da Rede e os técnicos envolvidos na assistência técnica a estes grupos. Além destes a organização é composta pela UEPG, AOPA e CPRA, fortalecendo e integrando atividades voltadas para o crescimento da produção orgânica na Região Metropolitana de Curitiba. Com um nível excelente o corpo docente foi constituído por várias referências no cenário nacional, entre eles pesquisadores e professores da UEM, EPAGRI e a Dra. Márcia Toledo, extensionista do Instituto Emater da região de Toledo.
Segundo um dos coordenadores do curso, o extensionista da unidade metropolitana de Curitiba, Júlio Carlos B. V. Silva, com essa formação ampliou-se para 12 os técnicos que atuam na região de Curitiba e Litoral, qualificando-os para uma atuação mais sistêmica e na orientação dos agricultores para a utilização de medicamentos homeopáticos no controle de parasitas e moléstias dos animais de criação, no controle de doenças e insetos pragas das culturas. Este conhecimento é fundamental nos sistemas de produção orgânicos, mas também vem sendo utilizado como alternativa ao uso dos agrotóxicos e produtos veterinários, baixando o custo para os agricultores e melhorando a qualidade também dos alimentos em sistemas que não são orgânicos.
No seminário final alguns palestrantes convidados apresentaram experiências práticas, entre eles o coordenador estadual de Agroecologia do Instituto, Paulo Lizarelli, mostrando os bons resultados de colegas que utilizam a homeopatia nos projetos de leite e grãos em várias regiões do estado. Também foram apresentados os trabalhos dos alunos, com resultados significativos para controle de diversos problemas, entre eles, mastite, carrapato, formiga, etc.
Já são 84 pessoas formadas neste curso que o Instituto Emater coordena junto com os parceiros e muito motivadas com os resultados que vem alcançando, resultando na abertura de uma nova turma para 2018. Esta ação certamente vem fortalecendo a homeopatia na agricultura da região metropolitana de Curitiba e nos projetos voltados para uma alimentação mais saudável.
Mais informações – engenheiro agrônomo Dr. Júlio Carlos B. V. Silva Silva – unidade metropolitana do Instituto Emater de Curitiba – (41) 3250 4003 – julioveiga@emater.pr.gov.vbr
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'AgroGazeta'

Farelo de soja do Brasil tem preços melhores no mercado internacional

Importações de fertilizantes pelo Brasil caem 25% em janeiro, diz Anda

Com Índia como principal mercado, Paraguai aumentou exportação de óleo de soja em 8,3%

Temer fala em avanços, um dia depois de desistir da reforma da Previdência

Sicredi bate recordes no Show Rural Coopavel 2018

Coamo tem receita global de R$ 11,07 Bi e distribui R$318 mi em sobras aos seus mais de 28 mil assoc

Chuva pode afetar colheita da soja na maior parte do Brasil

Plataforma otimiza uso de recursos hídricos em bacias hidrográficas

Demanda interna fraca e queda nas exportações de carne suína

Produtores de milho estão com um olho no silo e outro na safrinha

Mais Destaques

Regional

Projeto-piloto da Caciopar dá novo impulso a SPCs de cidades do Oeste

Gente X Poder

Teto baixo ou teto ALTO?

Geral

Cresce abertura de novas empresas no Brasil

Esporte

ABATOL recebeu cartão Passe Atleta

Política

Brasil cai 17 posições em ranking global de corrupção

Cidade

Núcleo de Gastronomia se prepara para renovar selo de qualidade

Cultura

AMOP lança projeto cultural para 54 cidades da região

Economia

Mais de mil contribuintes que aderiram ao Novo Refis estão irregulares

"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)