Economia

Mudar transporte contra aquecimento global requer apoio, dizem especialistas

| 06/12/2017 - 21:15

Representantes de Portugal e do Chile destacaram ontem (6) a importância de conquistar o apoio da comunidade para que iniciativas que promovem a redução da emissão de gases do efeito estufa no transporte urbano sejam bem-sucedidas. As experiências dos dois países foram tema de debate durante o Encontro Internacional sobre Descarbonização do Transporte.
O secretário de Estado adjunto e do Ambiente de Portugal, José Mendes, defendeu que a discussão não pode ficar restrita à tecnologia. “O aumento da cota de mercado do transporte público é muito lento não só no Brasil, mas no mundo todo. O pior que podemos fazer é tornar o debate puramente tecnológico. Temos que fazer um trabalho de conhecimento e envolver as pessoas”, disse.
Mendes afirmou que a mudança de paradigma nos transportes, com redução do uso de veículos individuais, é um objetivo possível. “Acredito muito no gênero humano e na capacidade de fazer modificações. No final do século 19, a humanidade se locomovia com cavalos. O tema das discussões era como lidar com o estrume de cavalos nas cidades. Em 1910, toda a mobilidade se fazia com automóveis. Tudo se alterou em apenas dez anos”, lembrou.
Ele disse que as ações adotadas por Portugal para alcançar as metas de redução de emissões do Acordo de Paris envolvem iniciativas a curto e a longo prazo. “Nas democracias temos ciclos de avaliação, ciclos eleitorais. É muito difícil captar o apoio público para objetivos de longo prazo. Temos sempre que ter uma combinação de metas de longo prazo e quick wins (ações de curto prazo).”

Fonte: Agência Brasil

    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Economia'

Dólar sobe e ronda R$3,25 com exterior e após governo desistir de Previdência

Tempo médio de desemprego no país já dura um ano e dois meses

Petrobras passa a divulgar preços e eleva valores do diesel e gasolina

Atividade econômica cresce 1,04% em 2017

Piora no cenário internacional contribui para fim do ciclo de cortes nos juros

Receita Federal bate recorde de autuações em 2017

Petrobras corta preço da gasolina em 3%, maior queda em quase 3 meses

Preço da energia elétrica cai e IPCA sobe 0,29% em janeiro, bem abaixo do esperado

Preço da energia elétrica cai e IPCA sobe 0,29% em janeiro

Plenário pode aprovar fim de impostos sobre medicamentos

Mais Destaques

Variedades e Gente

Ação Social promove Almoço Italiano

Regional

Projeto-piloto da Caciopar dá novo impulso a SPCs de cidades do Oeste

Gente X Poder

Teto baixo ou teto ALTO?

Cultura

AMOP lança projeto cultural para 54 cidades da região

AgroGazeta

Frota dos Alimentos Coamo com nova plotagem é apresentado

Geral

Cresce abertura de novas empresas no Brasil

Cidade

Núcleo de Gastronomia se prepara para renovar selo de qualidade

Política

Brasil cai 17 posições em ranking global de corrupção

"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)