Gente X Poder

Estradas Rurais, cadê o asfalto?

| 30/11/2017 - 18:30

Desde sua implantação há cerca de 10 anos pela gestão do atual deputado estadual Schiavinato, os produtores foram beneficiados com melhores condições de trafegabilidade e escoamento de suas produções. Foi um avanço. Agora, desde que ele voltou à administração através de seu “boneco” Lucio, que teimosamente, retrocederam em tudo. Na qualidade do asfalto, na dimensão e também na valorização dos produtores, pior é ver que o próprio produtor aceita esse retrocesso sem questionar. Então, a pergunta cadê o asfalto que é digno daqueles que colocam Toledo no topo do PIB agropecuário?
Estradas Rurais, cadê o asfalto I ?
O modelo de pavimentação rural atualmente utilizado tem 7 metros de compactação, 6 metros de largura com asfalto, dos quais 3,5 metros de pista central e 1,25 cada de acostamento que sem dúvidas deixa os carros no meio da pista como se fossem apenas uma, diante do antigo modelo, melhorado em todos os sentidos na antiga administração e que, poderiam ter continuado com a mesma qualidade mas, como sempre, a desgraça da política interfere. O tema foi levantado pelo Schiavinato em sua rede social e pelo que se leu, mais levou mais “pau” que “elogios”.
Vejamos partes dos diálogos já que o deputado respondeu a alguns e a outro mandou uma foto ( de Rondônia,aquele barro de lá) como resposta:
Vilmar Ritter: Pena que é só em Toledo né deputado, por que de São Pedro do Iguaçu a Marco Três nada e vc sabe que está muito ruim essa estrada isso que vc teve 70%dos votos nessa urna.
José Carlos Schiavinato: O programa foi implantado quando eu era prefeito de Toledo e não como deputado. Agora procuro auxiliar os prefeitos interessados em como fazer, mas não cabe ao deputado implantar o programa em outras cidades e nem tenho como, a não ser através de projeto de lei, como estou tentando. Forte abraço.
Vilmar Ritter: Obrigado pela atenção, agora prefeito Francisco Dantas De Souza Neto vê se vc consegue ver algo junto com o Deputado.
Paulo César Managó: Desculpas os políticos tem aos montes...
Marcia Dengaten Desordi: Verdade a de bom princípio tá uma vergonha.
José Carlos Schiavinato: Será recapeado
Nair Stumpf Makus: E nem em São Luiz do Oeste ele não vem ao menos olhar quem também ajudou coloca-lo na posição que está hoje sempre é assim depois que tá no poder esquece-se das pessoas.
Irineu Picinini Tomara: Que estas estradas suportes o tempo. Pois a nossa aqui em cerro da Lola é uma vergonha nacional. Além de não zelar por elas esquecem dos tapas buracos e com isso a deterioração total delas.....
Tereza Maria Miranda Carvalho: Devemos dar uma vida digna aos agricultores, e isso não é mérito, é uma obrigação....
Ironi Tonial Tonial: Quando vai tapar os buracos dos bairros e cidades de Toledo já que você é prefeito Toledo , no tempo que o Beto era prefeito você desapaceu de Toledo.
José Carlos Schiavinato: Para com isso Ironi, seja justa.
Jose Romero: As estradas rurais que o Beto lunitti fez durante quatro anos foi de excelente qualidade.
Udmir Ferreira Vam: Tampar pelo menos os buraco de Toledo a X de maio não fica fazendo média em outro lugar políticos safados.
José Carlos Schiavinato: Opa, gostei da resposta.
Fim do impresso do DOU
Dia 30 de novembro, depois de 155 anos documentando as decisões legais atraves do papel, a Imprensa Nacional produziu no início da madrugada desta quinta-feira a última edição impressa do “Diário Oficial da União”. A partir desta sexta (1º), o “DOU” passará a estar disponível somente na em PDF on line. Dividida em três seções, a publicação oficial apresenta leis sancionadas, decretos do presidente da República, portarias ministeriais, nomeações, exonerações e licitações. A decisão de encerrar a impressão do Diário Oficial está entre ações que, segundo o governo, visam a desburocratizar a administração pública e reduzir custos. De acordo com a Casa Civil, responsável pela publicação oficial, a impressão consome 60 toneladas de papel jornal todo mês (720 toneladas anuais), com um custo aproximado de R$ 204 mil mensais (R$ 2,5 milhões anuais).
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Gente X Poder'

Lambanças lá, cá e agora acolá ( “os trapalhões” )

Antes questionada, hoje apagada!

Osmar Dias nessa 5ª feira em Toledo

Despreparados e acuados I

“Lambanças lá e cá”

Vereadores fujões e desumanos - IPTU

Mais Destaques
"Poder-É a capacidade de arbitrariamente, agir e mandar, exercer a autoridade, a soberania, o império dos grupos que se formam visando o poder, o monopólio. Quanto maior a dependência de A em relação a B, maior o poder de B em relação A. Desconhecido"
(Desconhecido)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)