Cultura

Características de nossa cultura

| 07/11/2017 - 20:50

Na semana que se iniciou com o Dia Nacional da Cultura, celebrado no domingo (05/11), continuamos a nos reportar à data, que foi instituída em 1970 para que o país festeje suas manifestações culturais. É importante lembrarmos que a cultura está presente em tudo o que produzimos: história, trabalho, arte, tradição, culinária, comportamento, ciência, moda e outros bens imateriais. Ela permeia toda ação humana e sua amplitude dificulta uma definição ou conceito. Vasta e abrangente, ela pode não ser definida, mas interpretada. Teixeira coelho foi um pesquisador e é considerado um dos maiores estudiosos brasileiros do assunto. Para ele “em sua conceituação mais ampla, cultura remete à idéia de uma forma que caracteriza o modo de vida de uma comunidade em seu aspecto global, totalizante”. Como não vivemos isoladamente, todos experimentamos as formas de cultura que caracterizam as sociedades, Apesar de sofrer alterações ao longo do tempo, e de variar geograficamente, não existe sociedade sem cultura. Em qualquer agrupamento humano, de aldeias a comunidades mais complexas, rurais ou urbanas, se faz cultura.
Em Toledo não é diferente e aqui, como nas demais cidades brasileiras, fazemos e vivemos as peculiaridades da cultura brasileira, da cultura regional e da cultura local. Com nossas particularidades no processo de colonização, na historicidade, na culinária, no sotaque, no folclore, nos festejos populares e em vários outros aspectos locais, podemos falar em cultura toledana. Ainda que existam outras culturas, com o a curitibana, a pantaneira, a ribeirinha, a caiçara, a nordestina e outras tantas, temos uma que é nossa, que tem nossa marca e está estabelecida na cidade de Toledo. Ela vem sendo construída dia a dia por todos, mas por vezes ganha visibilidade nas ações de alguns indivíduos, principalmente artistas, dirigentes de entidades culturais e gestores públicos. São pessoas compreendidas como agentes transformadores no campo cultural, os agentes de cultura. Essas pessoas não precisam ser necessariamente produtores de eventos culturais, mas de certa forma envolvem-se com a administração das artes e da cultura, dando suporte para que outros criem ou inventem seus próprios bens culturais. Elas atuam freqüentemente, embora não exclusivamente, na área da difusão, junto ao público consumidor de cultura e aos produtores, organizando exposições, mostras e palestras, preparando materiais gráficos, realizando pesquisas de tendências, estimulando indivíduos e grupos para a auto-expressão, e fazendo, por fim, a ponte entre a produção cultural e seus possíveis públicos.
Esse trabalho, que é feito nos bastidores, tem rendido uma considerável produção cultural em Toledo. Não raro, artistas, como dançarinos, atores e professores de arte, têm fazendo essa ponte entre os “fazedores” de cultura e a população. Dessa maneira, as escolas de dança do município, as companhias de teatro, os instrutores circenses, músicos, maestros, artistas plásticos, funcionários do Museu Willy Barth e professores da Casa da Cultura e do CEU das Artes contribuem para a democratização das artes e da cultura em geral.
Fernando Baldi Braga
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cultura'

Toledo se prepara para receber “II Ecofeira”

Cooarte promove curso de artesanato na próxima semana

Músico de Toledo lança disco em Nova Iorque

Escritora Hilda Hilst será homenageada na FLIP

“5E” realiza audição para selecionar novos dançarinos

Encontro reunirá fabricantes artesanais de instrumentos musicais

Um herói que se levantou no passado e é lembrado hoje

Abertas inscrições para os cursos da Casa da Cultura

Com o samba ele conquistou o Brasil

“Modernizar o passado é uma evolução musical”

Mais Destaques

AgroGazeta

Sicredi bate recordes no Show Rural Coopavel 2018

Regional

Maringá é destaque em Logística Reversa no Paraná

Gente X Poder

Agricultor que faz a diferença

Política

Fachin nega pedido de liberdade e mantém Aldemir Bendine preso

Esporte

Evento faz entrega de prêmios aos campeões de Velocross

Cidade

Estudo mapeia o setor de microcervejarias artesanais no PR

"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)