Economia

Diretor-presidente do Tecpar debate orçamento de CT&I na Câmara dos Deputados

| 11/10/2017 - 20:50

O diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Júlio C. Felix, que também dirige a Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti), participou nesta terça-feira (10) da Audiência Pública na Comissão de Ciência Tecnologia Inovação e Informática, na Câmara dos Deputados, para debater o orçamento e cortes no setor.
Ele destacou que o papel do investimento público é fundamental para o fortalecimento da Ciência e Tecnologia no país. “Todos os dados disponíveis que temos hoje no mundo demonstram de forma cabal que a fonte mais significativa para o financiamento do sistema de ciência é pública”, afirmou.
Felix foi categórico ao afirmar que não há futuro se o sistema de ciência nacional não se conecta com o sistema nacional de inovação, mediante a expansão e incorporação do conhecimento, a agregação de valor aos produtos e serviços e, por conseguinte, o aumento da competitividade das empresas e melhoria da distribuição de renda e da qualidade de vida da população. “Esses resultados só são alcançados quando se tem políticas públicas consistentes cuidadosamente planejadas, com visão de longo prazo e com financiamento expressivo e sistemático em CT&I”, disse.
Para o presidente do Tecpar, o caminho para a solução desta crise é a utilização dos recursos extra-orçamentários provenientes dos Fundos Setoriais e que estão alocados no Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).
Felix destacou também outro importante instrumento do governo para apoio ao setor que é o “Poder de Compra do Estado”. “Nos EUA, o poder de compra é o principal instrumento aplicado com sucesso no fomento das MPEs, com o American Act/33. No Brasil, as compras públicas movimentam cerca de 10% do PIB do país. Dois exemplos de destaque no emprego dessa modalidade foram a aquisições pelo estado dos primeiros aviões da Embraer e a aquisição pelo Ministério da Saúde de medicamentos para compor o coquetel antiaids”, ressaltou.
Conhecimento sem cortes
O debate fez parte de uma grande agenda em defesa do investimento no setor, liderada pelo Movimento “Conhecimento sem Cortes”, que inclui manifestações, reuniões e mobilização nas redes. Ainda na terça-feira foi realizado um Ato Público de entrega de 82 mil assinaturas da petição da Campanha ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.
Desde o início da campanha “Conhecimento sem cortes”, em junho, foram instalados “Tesourômetros” em várias capitais do país, que atualizam, minuto a minuto, o valor dos cortes em ciência, tecnologia e educação.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Economia'

Dólar sobe e ronda R$3,25 com exterior e após governo desistir de Previdência

Tempo médio de desemprego no país já dura um ano e dois meses

Petrobras passa a divulgar preços e eleva valores do diesel e gasolina

Atividade econômica cresce 1,04% em 2017

Receita Federal bate recorde de autuações em 2017

Piora no cenário internacional contribui para fim do ciclo de cortes nos juros

Petrobras corta preço da gasolina em 3%, maior queda em quase 3 meses

Preço da energia elétrica cai e IPCA sobe 0,29% em janeiro, bem abaixo do esperado

Preço da energia elétrica cai e IPCA sobe 0,29% em janeiro

Plenário pode aprovar fim de impostos sobre medicamentos

Mais Destaques

Geral

Cresce abertura de novas empresas no Brasil

Gente X Poder

Teto baixo ou teto ALTO?

AgroGazeta

Frota dos Alimentos Coamo com nova plotagem é apresentado

Cidade

Núcleo de Gastronomia se prepara para renovar selo de qualidade

Esporte

ABATOL recebeu cartão Passe Atleta

Variedades e Gente

Ação Social promove Almoço Italiano

Política

Brasil cai 17 posições em ranking global de corrupção

Cultura

AMOP lança projeto cultural para 54 cidades da região

"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)