Economia

Alta dos combustíveis puxa inflação oficial em agosto

| 06/09/2017 - 22:00

A alta no preço dos combustíveis de 6,67% em agosto foi a principal responsável pela variação da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no mês. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a gasolina teve aumento de 7,19% e o etanol, de 5,71% no período.
Os transportes, aliás, foram o grupo de despesas com maior inflação (1,53%) e maior impacto na inflação de agosto. Outro grupo de despesas com alta de preços importante foi habitação, com inflação de 0,57%. Entre os itens que tiveram aumento de preços em agosto estão a energia elétrica residencial (1,97%) e a taxa de água e esgoto (1,78%).
Alimentos
Por outro lado, o grupo de despesas alimentação e bebidas teve deflação (queda de preços) de 1,07% no mês e contribuiu para frear a inflação. A alimentação em casa ficou 1,84% mais barata, apesar do aumento do custo da refeição fora de casa (0,35%).
Entre os alimentos com as maiores quedas de preços estão o feijão-carioca (-14,86%), tomate (-13,85%), feijão-preto (-6,36%), açúcar cristal (-5,90%), alho (-5,83%), leite longa vida (-4,26%) e hortaliças (-3,68%).
Fonte: Agência Brasil
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Economia'

Cartão de loja é o tipo de crédito que mais leva à inadimplência

Inflação pelo Índice Geral de Preços cai de 0,49% para 0,24%

Petrobras reduz hoje preços da gasolina e diesel nas refinarias

Temer e empresários debatem programa automotivo Rota 2030

Projetos inovadores correspondem a 50% dos ativos registrados no PTV

BNDES lança fundo de R$ 100 mi para impulsionar startups brasileiras

Apenas 11% das micro e pequenas empresas se regularizaram na Receita

Indicador de Clima Econômico avança para 91,7 pontos no Brasil

Mercado eleva para 3,09% projeção da inflação este ano

Preços de alimentos em alta, apesar da grande produção e oferta, alerta FAO

Mais Destaques
"Poder-É a capacidade de arbitrariamente, agir e mandar, exercer a autoridade, a soberania, o império dos grupos que se formam visando o poder, o monopólio. Quanto maior a dependência de A em relação a B, maior o poder de B em relação A. Desconhecido"
(Desconhecido)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)