Segurança

MPPR manifesta repúdio a declarações de ministro do STF

| 10/08/2017 - 20:00

O Ministério Público do Paraná, reiterando o teor de nota publicada pelo Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais do Ministério Público dos Estados e da União (CNPG), no qual é representado pelo procurador-geral de Justiça, Ivonei Sfoggia, vem a público manifestar repúdio às declarações proferidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, em sessão de julgamento da Segunda Turma realizada nesta terça-feira, 8 de agosto. Em sua fala, o ministro criticou a atuação dos Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaecos), órgãos de investigação dos Ministérios Públicos Estaduais, dentre os quais o Gaeco do Paraná.
O MPPR ressalta que o Gaeco atua no incessante combate à criminalidade, pautado pela mais absoluta legalidade, com respeito aos direitos e garantias individuais. O MPPR repele que exista, no âmbito do Gaeco do Paraná, qualquer tipo de obtenção ilegal de prova. Neste sentido, refuta qualquer ilação que pretenda atingir a integridade do órgão, destacando que não há, e nunca houve, qualquer fato que comprometa as investigações realizadas.
Lamenta, ainda, que manifestações contra a atuação do Ministério Público brasileiro – que está em evidência por defender os direitos dos cidadãos, com ênfase no combate à corrupção e ao crime organizado – sejam proferidas no sentido de desqualificar o trabalho sério, digno e ético que é realizado diariamente pela instituição.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Segurança'

PRF apreende caminhão com R$ 1 milhão em cigarros

Mulher fica ferida em acidente envolvendo carreta na BR 163, em Toledo

Moradores de rua roubam residência

Mulher é presa com maconha, mas descobre que comprou erva mate e tijolos

PRF intercepta comboio de 5 carretas com cigarros contrabandeados do PY

Polícia Militar apreende quase 900Kg de maconha e revólver em Foz do Iguaçu (PR)

PRF registra carnaval menos violento dos últimos quatro anos

Policiais Militares apreendem contrabando de veneno

PRF divulga balanço parcial da Operação Carnaval

Veículo de Santa Catarina carregava 63 tabletes de maconha

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)