Cidade

Cerca de 52 % dos toledanos já entregaram a declaração do Imposto de Renda

| 20/04/2017 - 20:00

Cerca de 52 % dos toledanos já entregaram a declaração do Imposto de Renda

A Delegacia da Receita Federal de Toledo divulgou nessa quinta-feira, 20, o balanço da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) 2017. Até a meia-noite dessa quarta-feira, a delegacia – que abrange 11 municípios - havia recebido somente em Toledo 12 184 declarações, 51,19% das 23 800 esperadas. Nos 11 municípios foram 22.374 declarações, 53,91% da previsão de 41 500 para este ano. Em 2016 foram entregues nos municípios de abrangência da Delegacia da Refeita Federal, 41.133 declarações do IR, 4% acima do esperado para o período. No ano passado no município de Toledo, a Delegacia da Receita Federal registrou a entrega de 23.021 declarações, 6,5% acima do esperado para o período.
A Delegacia lembra que o prazo legal para a transmissão da DIRPF encerra-se em 28 de abril, próxima sexta-feira, a partir do qual as entregas sofrerão o lançamento de multa automática de 1% sobre o total do Imposto devido no exercício, por mês ou fração de mês de atraso – limitada ao mínimo de R$ 165,74. O chefe da agência da Receita Federal de Toledo, Jamerson Lucio da Silva disse que essa porcentagem de entrega das declarações está normal. “Está dentro da normalidade e nos últimos dias a entrega se intensifica. De quarta para quinta-feira foram entregues quase dois milhões de declarações em todo o Brasil. Quando chega o prazo final a média é de 10% de entrega de declarações por dia. Muitos deixam para a última hora. É aquela correria”, diz. Ele menciona que em todo o país até essa quinta-feira, haviam sido entregues quase 15 milhões de declarações 52 % do previsto.
Multa para atrasados do IR começa a valer dia 29 de abril
O prazo para apresentação da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF-2017) referente aos ganhos obtidos no ano passado terminará dia 28. Mas, quem não entregar a declaração já pagará multa a partir do sábado, 29. Em 2016, aproximadamente 10% das declarações dos toledanos não foi sido entregue no prazo final.
Os contribuintes obrigados a fazer a declaração do IR e que não conseguirem até o prazo final poderão enviar a declaração depois do dia 28 e abril, mas terão que pagar multa. “A entrega atrasada gera multa no valor mínimo R$ 165,74 até 20% do valor devido. Hoje, o sistema da Receita Federal está bem avançado e quase não vem acontecendo congestionamento nas últimas horas da entrega da declaração, mas se acontecer algum problema no momento de enviar não sendo confirmada a entrega a multa começa a ser cobrada já no próximo dia”, diz o contador Rodirlei Oliveira.
RETIFICAÇÃO
De acordo com Rodirlei Oliveira, há casos em que o contribuinte envia a declaração faltando alguns documentos e depois faz a retificação que poderá ser feita em até cinco anos. “Se não for algum documento que altere o valor tributário do imposto poderá ser entregue depois. As informações terão que ser retificadas. Deste que o CPF do contribuinte não fique pendente, a retificação poderá ser realizada em até cinco anos”. Se a retificação for feita depois do dia 28 de abril, o contribuinte não poderá alterar o modelo da declaração de simplificada para completa, ou vice-versa. Já quem fez a retificação dentro do prazo terá direito a essa mudança. Ao alterar o modelo de tributação quem se adiantou para ter prioridade na restituição perde a vantagem, uma vez que a data da declaração retificadora se sobrepõe à data da declaração original. Após realizar a retificação, o contribuinte precisa enviar novamente a declaração à Receita utilizando o aplicativo Receitanet.
MALHA FINA
Rodirlei Oliveira disse que após o contribuinte enviar a declaração do IR poderá consultar no site da Receita Federal se a sua declaração não irá cair na malha fina. “Quando a declaração gera alguma pendência aparece na consulta que é feita no site da Receita. É gerado um código de acesso e uma senha para o usuário e com essas informações é possível acompanhar se a declaração foi ou está sendo processada, se tem alguma pendência e se a restituição está liberada”, diz. Se a restituição cair na malha fina, o ideal é se antecipar à intimação da Receita e tentar regularizar a situação. Se o erro for grave, como omitir rendimentos tributáveis recebidos (aluguel, salário, pensão alimentícia ou mesmo inclusão de despesas dedutíveis indevidas, como gastos com educação e saúde sem comprovação), o resultado pode ser um processo de fiscalização da Receita Federal.

Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Gravidez saudável é tema de palestra no Sindicato da Alimentação

Luiz Donaduzzi recebe a Medalha Mérito e Benemérito Industrial

Cautelar suspende licitação da Prefeitura de Toledo para serviços de publicidade

Obras da Sanepar vão gerar mais de cinco mil empregos, incluindo Toledo

Termina hoje a Semana Nacional da Adoção

Projeto prevê Junho Verde para a reflexão ambiental

Acit realiza terceiro sorteio da campanha ‘50 anos, 50 motos’

Crianças da Funet fazem plantio no projeto “Prati Sustentável”

Conselho de Cultura decidirá sobre a regulamentação de artistas de rua em Toledo

Diretores de escolas recebem orientações sobre prestação de contas do PPDE

Mais Destaques
"Não é preciso ir longe para assistir exemplos de que a sociedade anda com vários problemas. Ligue a TV, assista ao telejornal e preste atenção nas matérias divulgadas. "
(Ana Regina Caminha Braga)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)