Artigos

Livro Caixa: Documentos hábeis e idôneos

| 18/04/2017 - 00:01

Por Ivânio Vargas e Jacqueline Abreu
Uma das principais preocupações do produtor rural ao escriturar a contabilidade do negócio é identificar quais documentos são válidos para comprovação de receitas e despesas. Tal preocupação é pertinente, visto que, em uma fiscalização, no caso de despesa, se não houver documento comprobatório ou este não for válido, a dedução poderá ser glosada pelos órgãos fiscalizadores. Por isso, toda a despesa, para ser considerada dedutível, deverá ser comprovada mediante documento hábil e idôneo.
Mas afinal, quais documentos são considerados como Hábeis e Idôneos?
Em termos conceituais, a expressão “documentação hábil” é definida pela NBC (Norma Brasileira de Contabilidade) ITG 2000 – Escrituração Contábil, como sendo:
1. Aquela que comprova os fatos que originam lançamentos na escrituração da entidade e compreende todos os documentos, livros, papéis, registros e outras peças, de origem interna ou externa, que apoiam ou componham a escrituração.
1.2. A documentação contábil é hábil quando revestida das características intrínsecas ou extrínsecas essenciais, definidas na legislação, na técnica-contábil ou aceitas pelos “usos e costumes”.
Mas quais seriam estes documentos?
• Notas Fiscais;
• Cupons Fiscais;
• Recibos assinados com identificação do prestador do serviço, nome e CPF, e dados do serviço prestado.
Todos estes documentos, para serem aceitos, deverão estar em nome do produtor, constar o endereço do imóvel rural onde é explorada a atividade e a inscrição estadual do produtor, tanto nas notas/cupons de despesas, como nas receitas.
Além da idoneidade do documento, o produtor deve estar atento que algumas receitas e despesas não são consideradas rurais, por isso, não deverão ser escrituradas como tal.
Receitas que não são consideradas rurais:
• Aluguel de pastagem, máquinas e equipamentos;
• Venda de Imóvel Rural;
• Prestação de serviços de frete, colheita, plantio;
• Arrendamento;
• Revenda de arroz, soja, milho, que são seja produção própria (adquirido de terceiros para realizar a venda);
• Venda de veículos urbanos, que não sejam utilitários rurais;
• Recebimento de financiamentos.
E nas despesas, não serão consideradas dedutíveis como rural:
• Pagamento de Imposto de Renda;
• Despesas pessoais como seguro de vida, plano de saúde, planos de previdência;
• Água, luz e telefone, com endereços residenciais do produtor;
• Compra de terras;
• Doações a entidades;
• IPVA e manutenção de veículos que não sejam da atividade rural;
• Pagamento de Financiamentos.
As receitas e despesas citadas acima são alguns exemplos do que não deverá ser considerado como atividade rural e não deverá ser escriturado, nem constar no livro caixa da atividade rural.
É de suma importância que o produtor observe a documentação a ser contabilizada, para evitar escriturar despesas sem ter a devida comprovação, evitando assim, a glosa de despesas, ou a tributação indevida de uma receita. Por isso, nós da Safras & Cifras, empresa que atua há quase 30 anos assessorando e orientando os produtores rurais na gestão dos seus negócios, trazemos neste artigo um esclarecimento para auxiliar o produtor rural na identificação dos documentos idôneos, para que façam a correta apuração do Resultado Contábil.
Ivânio Vargas
Graduado em Ciências Contábeis
ivanio@safrasecifras.com.br
Jacqueline Abreu
Graduado em Ciências Contábeis
jacqueline@safrasecifras.com.br
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Artigos'

“Ó Senhor, vós sois bom e clemente, sois perdão para quem vos invoca” (Sl 85)

Sob Lula, os pobres e negros tiveram um lampejo de esperança, desfeita pelo golpe e pelo próprio PT

Podem as urnas absolver Lula?

O cuidado com usuários de álcool e outras drogas

Unificação de dados: prevenção de doenças e redução de custos

A morte de Deus e o retorno da moral

Brasil, o país em que os juízes tomaram o poder

Martinho Lutero e a Theotókos: Mãe de Deus

Da Carne Fraca ao contrabando legislativo

Jesus, semente de vida eterna, veio habitar entre nós

Mais Destaques

Moda

Dicas sobre microagulhamento

Cidade

Arraiá solidário

"O número de acidentes no trânsito de Toledo cresceu 28,5%, no comparativo entre janeiro deste ano e o mesmo período do ano passado, de acordo com dados pela PM (ver gráficos). Toledo está na contra-mão do estado que, reduziu em 23% os números nos mes"
(Redação)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)