Estado

Relator da ação Dilma-Temer no TSE só vai divulgar voto no julgamento

| 03/04/2017 - 15:31

Relator da ação Dilma-Temer no TSE só vai divulgar voto no julgamento

O ministro Herman Benjamin só divulgará o seu voto na ação Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral durante o julgamento.

O julgamento da ação no TSE está marcado para começar nesta terça-feira.

Benjamin, que é o relator do processo, cogitou distribuir o voto antes aos colegas - o que pode e costuma acontecer informalmente em julgamentos da corte eleitoral. Mas, para evitar vazamentos e não aumentar a pressão no processo, ele decidiu deixar o voto para o julgamento.

O ministro entregou na semana passada o seu relatório, com mais de mil páginas, aos demais colegas. É um histórico com todas as informações do processo, como as transcrições dos depoimentos de delatores da Lava Jato.

A expectativa entre assessores de Michel Temer e também da defesa de Dilma Rousseff é de que o voto de Benjamin seja pela cassação da chapa.

Mas o Palácio do Planalto avalia que o julgamento pode ser interrompido logo no início se os ministros concederem mais prazo para os advogados do processo analisarem documentos anexados à ação.

O ministro Herman Benjamin só divulgará o seu voto na ação Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral durante o julgamento.

O julgamento da ação no TSE está marcado para começar nesta terça-feira.

Benjamin, que é o relator do processo, cogitou distribuir o voto antes aos colegas - o que pode e costuma acontecer informalmente em julgamentos da corte eleitoral. Mas, para evitar vazamentos e não aumentar a pressão no processo, ele decidiu deixar o voto para o julgamento.

O ministro entregou na semana passada o seu relatório, com mais de mil páginas, aos demais colegas. É um histórico com todas as informações do processo, como as transcrições dos depoimentos de delatores da Lava Jato.

A expectativa entre assessores de Michel Temer e também da defesa de Dilma Rousseff é de que o voto de Benjamin seja pela cassação da chapa.

Mas o Palácio do Planalto avalia que o julgamento pode ser interrompido logo no início se os ministros concederem mais prazo para os advogados do processo analisarem documentos anexados à ação.

O ministro Herman Benjamin só divulgará o seu voto na ação Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral durante o julgamento.

O julgamento da ação no TSE está marcado para começar nesta terça-feira.

Benjamin, que é o relator do processo, cogitou distribuir o voto antes aos colegas - o que pode e costuma acontecer informalmente em julgamentos da corte eleitoral. Mas, para evitar vazamentos e não aumentar a pressão no processo, ele decidiu deixar o voto para o julgamento.

O ministro entregou na semana passada o seu relatório, com mais de mil páginas, aos demais colegas. É um histórico com todas as informações do processo, como as transcrições dos depoimentos de delatores da Lava Jato.

A expectativa entre assessores de Michel Temer e também da defesa de Dilma Rousseff é de que o voto de Benjamin seja pela cassação da chapa.

Mas o Palácio do Planalto avalia que o julgamento pode ser interrompido logo no início se os ministros concederem mais prazo para os advogados do processo analisarem documentos anexados à ação.

O ministro Herman Benjamin só divulgará o seu voto na ação Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral durante o julgamento.

O julgamento da ação no TSE está marcado para começar nesta terça-feira.

Benjamin, que é o relator do processo, cogitou distribuir o voto antes aos colegas - o que pode e costuma acontecer informalmente em julgamentos da corte eleitoral. Mas, para evitar vazamentos e não aumentar a pressão no processo, ele decidiu deixar o voto para o julgamento.

O ministro entregou na semana passada o seu relatório, com mais de mil páginas, aos demais colegas. É um histórico com todas as informações do processo, como as transcrições dos depoimentos de delatores da Lava Jato.

A expectativa entre assessores de Michel Temer e também da defesa de Dilma Rousseff é de que o voto de Benjamin seja pela cassação da chapa.

Mas o Palácio do Planalto avalia que o julgamento pode ser interrompido logo no início se os ministros concederem mais prazo para os advogados do processo analisarem documentos anexados à ação.

O julgamento da ação no TSE está marcado para começar nesta terça-feira.

Benjamin, que é o relator do processo, cogitou distribuir o voto antes aos colegas - o que pode e costuma acontecer informalmente em julgamentos da corte eleitoral. Mas, para evitar vazamentos e não aumentar a pressão no processo, ele decidiu deixar o voto para o julgamento.

O ministro entregou na semana passada o seu relatório, com mais de mil páginas, aos demais colegas. É um histórico com todas as informações do processo, como as transcrições dos depoimentos de delatores da Lava Jato.

A expectativa entre assessores de Michel Temer e também da defesa de Dilma Rousseff é de que o voto de Benjamin seja pela cassação da chapa.

Mas o Palácio do Planalto avalia que o julgamento pode ser interrompido logo no início se os ministros concederem mais prazo para os advogados do processo analisarem documentos anexados à ação.

    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Estado'

MEIO AMBIENTE - MPPR faz recomendação administrativa voltada à proteção da Escarpa Devoniana

Mais Destaques
"Poder-É a capacidade de arbitrariamente, agir e mandar, exercer a autoridade, a soberania, o império dos grupos que se formam visando o poder, o monopólio. Quanto maior a dependência de A em relação a B, maior o poder de B em relação A. Desconhecido"
(Desconhecido)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)