Cidade

Ministério da Saúde divulga repasse dos recursos para Rede Cegonha e a Rede de Atenção às Urgências

| 28/12/2016 - 06:00

Diário Oficial da União traz portarias do Ministério da Saúde divulgando
repasse dos recursos para Rede Cegonha e a Rede de Atenção
às Urgências e Emergências do Estado
O Ministério da Saúde publicou portaria que aprova o repasse anual de mais de R$ 6,3 milhões, por meio do Fundo Nacional de Saúde (FNS), para o Plano de Ação Regional da Rede Cegonha do Paraná e dos seus municípios, referente à Macrorregião Oeste do estado.
Os repasses serão realizados em parcelas mensais, e são provenientes dos recursos do Bloco da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar. Esses valores serão responsáveis pela implementação do Plano de Ação.
Serão contemplados os municípios de Cascavel, no Hospital São Lucas e no HUOP - Hospital Universitário do Oeste do Paraná; de Foz do Iguaçu, no Hospital Ministro Costa Cavalcanti; de Francisco Beltrão, no Hospital Regional do Sudoeste Walter Alberto Pecoits; de Pato Branco, na Policlínica Pato Branco ISSAL - Instituto de Saúde São Lucas; e de Toledo, na HOESP - Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná.
Urgência e Emergência
Ainda na edição do Diário Oficial da União, desta terça-feira (27), o Ministério da Saúde também estabeleceu o montante anual de R$ 21,3 milhões direcionados para Componente Hospitalar do Plano de Ação Regional da Rede de Atenção às Urgências e Emergências do Estado do Paraná, contemplando mais uma vez a Macrorregião Oeste.
Os repasses mensais regulares e automáticos serão feitos via Fundo Nacional de Saúde (FNS), com recursos do bloco da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar. As verbas vão custear a ampliação de serviços hospitalares e ambulatoriais que aumentará o acesso da população a atendimento no SUS.
Segundo o prefeito de Toledo, Beto Lunitti, a Bancada Federal do Paraná foi fundamental nessa conquista. “As instituições beneficiadas só tem a agradecer aos nossos deputados federais. São repasses que vão possibilitar a melhoria no atendimento e tratamento de urgência e emergência da população. Mantendo a qualidade da estrutura de dos profissionais desses hospitais” afirmou o prefeito.
Para o deputado federal Zeca Dirceu, a liberação dos repasses é resultado de um esforço conjunto dos parlamentares paranaenses junto ao Ministério da Saúde. “Essa é uma vitória para a Macrorregião Oeste do estado. Nós da bancada federal do Paraná lutamos por esses recursos, e agora vamos vê-los sendo aplicados na melhoria da saúde pública do Paraná. São recursos que vão beneficiar a parcela da população mais carente, portanto é muito gratificante ver nossos projetos se concretizando, por meio dessas duas portarias”, ressaltou.
Receberão esses recursos do FNS os municípios de Cascavel, no CEONC - Centro de Oncologia Cascavel, Hospital do Câncer de Cascavel – UOPECCAN, Hospital Salete, Hospital São Lucas FAG e Hospital Universitário do Oeste do Paraná; de Foz do Iguaçu, no Hospital Ministro Costa Cavalcanti, Hospital Municipal Padre Germano Lauck; de Francisco Beltrão, no CEONC - Centro de Oncologia Cascavel, Hospital Regional do Sudoeste Walter Alberto Pecoits F B, Hospital São Francisco; de Medianeira, no Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz; de Palmas, no Hospital Santa Pelizzari; de Pato Branco, no ISSAL - Instituto de Saúde São Lucas e Policlínica Pato Branco; e em Toledo no HOESP Associação Beneficente de Saúde do Oeste do Paraná.
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Municípios receberão R$ 6,6 bi da participação no ICMS em 2018

Veja como reagir em caso de picada de escorpião

Fórum Mundial da Água tem evento preparatório em Foz

Caciopar estimula adesão a ações da Lava-Jato

Jardim Coopagro: Audiência Pública propõe novamente alterações no sentido das vias

Toledo recebe Oficina Técnica Regional do Plano Estadual de Resíduos Sólidos

A oficialização do sim perante o poder judiciário

Ligue 153: Espaços públicos sofrem vandalismo

Too de Férias: Museu é ponto turístico indispensável para quem quer conhecer a história do município

Representantes do CTG Chama Crioula se reúnem com o prefeito

Mais Destaques
"Dirigiu bêbado e foi pego, ANOTE AI: é crime sem fiança! A pena mínima é de CINCO ANOS de reclusão, perde a careteira de motorista definitivamente e essa pena NÃO se pode converter mais em prestação de serviços, ou seja, vai ficar PRESO! "
(Governo Federal)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)