Cidade

Biopark irá gerar 30 mil empregos até 2050 e terá parcerias

| 23/09/2016 - 00:01

O Biopark - Parque Científico e Tecnológico de Biociências, que é um projeto ambicioso e gigantesco pretende gerar 30 mil empregos até 2050, e terá as parceiras da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Unioeste. Hoesp e Unimed. O lançamento do projeto aconteceu nessa quinta-feira, 22, no Olinda Hotel e Eventos. Antes da apresentação do Biopark para as autoridades políticas, civis e convidados, o casal Luiz e Carmen Donaduzzi, fundadores da Prati-Donaduzzi, uma das maiores indústrias farmacêuticas do país concederam uma entrevista coletiva a imprensa.
Luiz Donaduzzi comenta que o primeiro objetivo do Biopark é a geração de empregos. “A ideia é desenvolver 30 mil postos de trabalho no longo prazo. Estamos começando nesse momento a gerar empregos e incentivamos as pessoas a estudarem e quando se consegue trabalhar e estudar se passa por outro nível sociocultural e o fator econômico é consequência dessa melhora e com isso teremos uma sociedade mais justa. Queremos trazer jovens de todo o país e que não tenham oportunidades onde moram”, diz.
A segunda grande finalidade desse projeto é a produção de produtos para a saúde de alta qualidade e com preços mais justos. “O parque será científico e terá uma área de pesquisa e também é tecnológico. Estamos entrando na era do conhecimento. A nossa ideia é que os jovens trabalhem na área do conhecimento para gerar empregos e façam produtos para a saúde. Precisamos de outras estruturas e da indústria e queremos trazer empresas de outros países ou do Brasil já consolidadas e ainda iniciar Stand Up, empresas que alguém teve uma ideia e coloque em funcionamento e teremos no parque, incubadoras para que nós possamos gerar empresas ao redor”, afirma Luiz Donaduzzi.
Ele disse que a Prati trata diariamente em todo o país cerca de 25 milhões de pacientes e fabrica aproximadamente 45 milhões de medicamentos por dia. “A presença da nossa empresa no mercado reduz em 25% os preços dos remédios, portanto desenvolver outros produtos tem essa função”.
O parque tecnológico que será construído próxima ao distrito de Novo Sobradinho tem uma área de 4 milhões de metros quadrados e está localizado ao norte de Toledo, nas imediações do Rio Iguaçu. “Teremos uma avenida ligando a Barão do Rio Branco até a entrada do parque para facilitar o acesso para que o parque fique ligado à cidade de Toledo”, diz.
Casal Donaduzzi irá doar R$ 30 milhões que serão investidos na saúde
Cerca de R$ 500 milhões serão investidos no complexo do maior parque tecnológico do Paraná ao longo dos próximos cinco anos, sendo que R$ 30 milhões serão doados pelo casal Donaduzzi. Considerado pelos idealizadores como um legado que beneficiará a população, o Biopark terá um investimento inicial de R$ 100 milhões. O primeiro prédio a ser construído e que deverá ficar pronto até o final de 2017, é o da Faculdade de Medicina da UFPR. “Vamos levar para o parque o campus da UFPR e iremos construir a Faculdade de Medicina que será um espaço adequado para os alunos de medicina. Vamos construir e doar essa construção para a universidade. Eu e a Carmem estamos destinando uma quantidade de recursos que ganhamos ao longo de 23 anos de trabalhão para a sociedade civil. E nestes primeiros cinco anos serão em torno de R$ 30 milhões”.
Ainda dentro do projeto inicial serão construídos um hospital para a Hoesp, que atualmente é a mantedora do Hospital Bom Jesus, o hospital da Unimed, e cada um terá 300 leitos e ainda será doado uma área para construção do campus 2 da Unioeste. “Vamos levar para o parque, a Hoesp e iremos destinar nossos recursos pessoais para a construção de uma ala do hospital que irá atender pelo SUS. A Unimed irá construir um hospital nos próximos anos no parque tecnológico. Outro parceiro será a Unioeste com um campus dentro do parque. E teremos o nosso próprio campus com uma área de 240 mil metros quadrados e investimentos na ordem de R$ 300 milhões formado por uma universidade, institutos de pesquisas, restaurante, anfiteatro, ginásio de esportes e toda a infraestrutura de um campus”, revela Donaduzzi. Em cerimônia realizada no salão Olinda, os representantes da Hoesp, Unimed, Unioeste e UFPR assinaram a carta de intenções para futuramente se instalarem no Biopark.
Com o passar dos anos o Biopark tem metas ousadas entre elas a que a população de Toledo cresça em mais 60 mil pessoas nos próximos anos, que toda a estrutura quando finalizada tenha investimento superior a R$ 12 bilhões e que centenas empresas se instalem dentro do parque. “Temos a capacidade de transformar a região no longo prazo, mas necessita de infraestrutura e sabemos que os parques tecnológicos mudam as regiões onde se instalam e onde são aplicados recursos importantes tiveram um grande salto de desenvolvimento e na nossa região se não houver problemas e pelo sentimento que temos o parque será um sucesso”, afirma Luiz Donaduzzi.
Galeria de fotos
    SEJA o primeiro a comentar
  • Nome

    E-mail

    Escreva um comentário

Notícias de 'Cidade'

Membro da coordenação Nacional da Pastoral da Criança esteve em Toledo

Núcleo de Marcenarias realiza troca de coordenação

UTFPR realiza solenidade de Colação de Grau dos alunos em Toledo

Núcleo das Transportadoras de Toledo recebeu representantes do SEST/SENAT

Colégio La Salle completa 61 anos neste domingo

Confiança do empresário permanece alta e é a segunda maior desde abril de 2011

SPC da Acit orienta sobre cobrança

Trânsito publica notificações no órgão oficial do município

Jovens do florir Toledo retomam as atividades com bastante ânimo

Proposta de reajuste da BRF está distante das reivindicações do Sindicato

Mais Destaques
"ultrapassamos os 13 milhões de acessos no site do Jornal Gazeta de Toledo em 3 anos. Aqui sua propaganda, propaga - 45 9.91339499"
(Leitores)
Enquete
Tempo Toledo
Cotações
Compra Venda
Dólar comer.
Euro (real)